Pesquisar neste blogue

domingo, 26 de dezembro de 2010


BOAS FESTAS


A carteira da minha filha, feita com linha jedecroche.com duas agulhas
A carteiras de cheirinhos para colocar nas gavetas, ofertas de Natal para as meninas mais crescidas...

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Se não fosse esta dor que não me deixa, a maldida ciática... a paciência e a disposição para fazer uns miminhos para oferecer pelo Natal, tinha sido bem melhor...


Para as meninas os pratinhos pintados, para os meninos bolsas, muitas bolsas de muitas cores, para colocar o sabonete que vão deixar um cheirinho na gaveta ... e também vai haver algumas bolsas , para colocar os lencinhos de papel...


O presépio cá de casa...

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Prendinhas

Prendinhas pequeninas, mas feitas com muito carinho...
para as meninas crescidas


Este é para mim... foi feito com o papel de embrulho das prendas dos mais pequenitos

Afinal,... as meninas pequeninas também levam uma pintura ...

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Duas canções do ultimo album de Pedro Abrunhosa "Longe"

musicas lindas com poemas de encantar, gosto imenso deste album !... parabéns ao "nosso músico".



Video tirado da net

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Em tempo de crise há que recorrer aos materiais que temos em casa, para fazer as nossas telas, por exemplo telhas velhas, fazem uns quadros muito engraçados ...


sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Parabéns a John Winston Ono Lennon ... se fosse vivo fazia amanhã 70 anos

terça-feira, 31 de agosto de 2010

coisas de gatos

Coisas de gatos...
Depois de 15 dias no Algarve, nada melhor que descansar no Alentejo, no meu "montinho alentejano" no Ciborro .
Estava sentada, no meu banco de jardim, a observar o que resta de verde , depois de tanto calor e de repente, do outro lado do muro, aparece o gato da vizinha... nunca me tinha visto, mas como se me conhecesse, deitou-se ao pé de mim e permaneceu por lá algum tempo... fui-me embora e ele por lá ficou à sombra da oliveira...



terça-feira, 3 de agosto de 2010




Virtude - Admiro a terra, quero-a, sempre gostei dela. Sempre me senti feliz por estar vivo: apesar da guerra, das más notícias, não sou capaz de matar em mim a simples alegria de viver (Julien Green)


Alegria - O bom humor espalha mais felicidade que todas as riquezas do mundo. Vem do hábito de olhar para as coisas com esperança e de esperar o melhor e não o pior. (Alfred Montapert)

até breve...

terça-feira, 29 de junho de 2010

A minha homenagem a Antoine de Saint-Exupéry

este video tirado da net está LINDO!

Ah! Eu acabo de despertar... Desculpa... Estou ainda toda despenteada...
O principezinho, então, não pôde conter o seu espanto:
- Como és bonita!
- É verdade - Respondeu a flor docemente. - E nasci ao mesmo tempo que o sol...
O principezinho percebeu logo que a flor não era modesta. Mas era tão envolvente!
- Creio que é hora do café da manhã - acrescentou ela. - Tu poderias cuidar de mim...

E o principezinho, atordoado, tendo ido buscar um regador com água fresca, aguou a flor. Assim, ela logo começou a atormentá-lo com sua doentia vaidade. Um dia, por exemplo, falando dos seus 4 espinhos, dissera:

- Os tigres, eles podem aparecer com suas garras!
- Não há tigres no meu planeta. Além disso, tigres não comem ervas.
- Não sou uma erva - respondera a flor suavemente.
- Perdoa-me...
- Não tenho receio de tigres, mas tenho horror das correntes de ar. Não terias por acaso um pára-vento?

"Horror das correntes de ar...Isso não é bom para uma planta", observara o pequeno príncipe. "É bem complicada essa flor..."

- À noite me colocarás sob uma redoma de vidro. Faz muito frio no seu planeta. Não é nada confortável. De onde eu venho...
De repente, calou-se. Viera em forma de semente. Não pudera conhecer nada dos outros mundos. Encabulada por ter sido surpreendida com uma mentira tão tola, tossiu duas ou três vezes e, para fazê-lo sentir-se culpado, pediu:
- E o pára-vento?

Assim, o principezinho, apesar da sinceridade do seu amor, logo começara a duvidar dela. Levara a sério palavras sem importância, e isto o fez sentir-se muito infeliz.

"Não devia tê-la escutado", confessou-me um dia, "não se deve nunca escutar as flores. Basta admirá-las, sentir seu aroma. A minha perfumava todo o meu planeta, mas eu não sabia como desfrutá-la Aquela história das garras, que tanto me irritara, devia ter me enternecido..."

Confessou-me ainda:
"Não soube compreender coisa alguma! Deveria tê-la julgado por seus atos, não pelas palavras. Ela exalava perfume e me alegrava... Não podia jamais tê-la abandonado. Deveria ter percebido sua ternura por trás daquelas tolas mentiras. As flores são tão contraditórias! Mas eu era jovem demais para saber amá-la."

Creio que ele se aproveitou de uma migração de pássaros selvagens para fugir. Na manhã da viagem, pôs o planeta em ordem. E quando regou pela última vez a flor, e se preparava para colocá-la sob a redoma, percebeu que tinha vontade de chorar.

- Adeus - disse ele à flor. Mas a flor não respondeu.
- Adeus - repetiu ele.
A flor tossiu. Mas não era por causa do resfriado.
- Eu fui uma tola - disse finalmente. - Peço-te perdão. Procura ser feliz.

A ausência de censuras o surpreendeu. Ficou parado, completamente sem jeito, com a redoma nas mãos. Não podia compreender essa delicadeza.

- É claro que eu te amo - disse-lhe a flor. - Foi minha culpa não perceberes isto. Mas não tem importância. Foste tão tolo quanto eu. Tenta ser feliz... Larga esta redoma, não preciso mais dela.
- Mas o vento...
- Não estou tão resfriada assim... O ar fresco da noite me fará bem. Eu sou uma flor
- Mas os bichos...
- É preciso que eu suporte duas ou três larvas se quiser conhecer as borboletas. Dizem que são tão belas! Do contrário, quem virá visitar-me? Tu estarás longe... Quanto aos bichos grandes, não tenho medo deles. Eu tenho minhas garras.

E ela mostrava ingenuamente seus quatro espinhos. Em seguida acrescentou:
- Não demores assim, que é exasperante. Tu decidiste partir. Então vai!
Pois ela não queria que ele a visse chorar. Era uma flor muito orgulhosa...


trecho de "O Principezinho" de Antoine de Saint-Exupéry

sexta-feira, 11 de junho de 2010

segunda-feira, 24 de maio de 2010

A mobilia da cozinha estava a precisar de reforma, então como a loja das tintas é mesmo ao virar da esquina e pincéis é o que não falta, eis o resultado final...







segunda-feira, 17 de maio de 2010

Começar a semana com música portuguesa...


Miguel Gameiro - Dá-me um Abraço



Parabéns ao Miguel por esta LINDA canção!

sexta-feira, 14 de maio de 2010

BOM FIM DE SEMANA

Frases de Augusto Cury

"Os problemas nunca vão desaparecer, mesmo na mais bela existência. Problemas existem para serem resolvidos, e não para perturbar-nos."

"Violência gera violência, os fracos julgam e condenam, porêm os fortes perdoam e compreendem. "

"Nunca alguém tão grande se fez tão pequeno para tornar grandes os pequenos. "

"O maior líder é aquele que reconhece sua pequenez, extrai força de sua humildade e experiência da sua fragilidade."



"A vida é um grande espetáculo. Só não consegue homenageá-la quem nunca penetrou dentro de seu próprio ser e perceber como é fantástica a construção da sua inteligência."

terça-feira, 11 de maio de 2010

...Ponto de Luz...

(imagem tirada da net)
Parabéns a Sara Tavares por esta Linda canção, para mim uma das mais bonitas que ela canta ....




"Ponto de Luz "
Sara Tavares

Escutando no vento
Tua voz secreta
Que me sopra por dentro
Deixa-me ser só seu
No teu colo eu me entrego,
Para que me nutras
E me envolvas
Deixa-me ser só seu

Um ponto de luz
Que me seduz
Aceso na alma
Um ponto de luz que me conduz
Aceso na alma

Por trás dessa nuvem
Ardendo no céu
O fogo do sol raia
Eternamente quente
Liberta-me a mente
Liberta-me a mente

Um ponto de luz que me seduz aceso na alma
Um ponto de luz que me seduz aceso na alma

sexta-feira, 7 de maio de 2010


Grandes nomes, grandes obras que nunca serão esquecidas!!!!

Parabéns a Tchaikovsky pelo seu aniversário.

O "Quebra Nozes" é LINDO!!!!




Resumo da história "Quebra Nozes"

Na noite de Natal, Clara e os seus amigos dançam enquanto terminam a decoração da árvore de Natal.

Mais tarde, Clara recebe de presente um “Quebra-nozes” em forma de soldado.

De noite todos os seus brinquedos ficam com vida e Quebra nozes, atacado pelo inimigo, o rei dos ratos, é salvo por Clara.

Para lhe agradecer, Quebra nozes transforma-se num príncipe encantador. Leva Clara ao país dos doces onde os espera uma grande festa durante a qual assistem a várias danças.

(resumo tirado da net)

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Animais e flores cá de casa

Hoje foi o dia das fotos...

As flores do terraço


EMA -a coelha da minha filhota



O peixe do meu filhote

O personata rosicolor




Os meus catos
As flores da minha filhota




quarta-feira, 5 de maio de 2010




Leve beijo triste
Teimoso subi
Ao cimo de mim
E no alto rasguei
As voltas que dei

Sombra de mil sóis em glória
Cobrem todo o vale ao fundo
Dorme meu pequeno mundo

Como um barco vazio
P'las margens do rio
Desce o denso véu lilás
Desce em silêncio e paz
Manso e macio

Deixa que te leve
assim tão leve
Leve e que te beije meu anjo triste
Deixo-te o meu canto canção tão breve
Brando como tu amor pediste

Não fales calei
Assim fiquei
Sombra de mil sóis cansados
Crescendo como dedos finos
A embalar nossos destinos

Deixa que te leve
assim tão leve
Leve e que te beije meu anjo triste
Deixo-te o meu canto canção tão breve
Brando como tu amor pediste

Deixa que te leve
assim tão leve
Leve e que te beije meu anjo triste
Deixo-te o meu canto canção tão breve
Brando como tu amor pediste


Paulo Gonzo

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Dia 2 de Março está quase a chegar...
para todas as mães do Mundo...
FELIZ DIA !!!!







quinta-feira, 22 de abril de 2010

Homenagem à minha maneira...

Este ano, em homenagem ao 25 de Abril, fiz um quadro pintado a acrílico, o relevo foi feito com massa e colei arroz por toda a tela. O tema do quadro é "A dança dos cravos".




Poema de:
Sophia de Mello Breyner Andresen

25 de AbrilEsta é a madrugada que eu esperava
O dia inicial inteiro e limpo
Onde emergimos da noite e do silêncio
E livres habitamos a substância do tempo



Este é o meu quadro
" A dança dos cravos"