Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 11 de março de 2010

Ainda hoje me questiono, como é que umas mãos que durante 70 anos trabalharam no campo, conseguem fazer rendas tão perfeitas... estas rendas foram feitas pelas mãos da minha sogra ... obrigada as tuas rendas são lindas!

Este verso é para ti...


Rústica

Ser a moça mais linda do povoado.
Pisar, sempre contente, o mesmo trilho,
Ver descer sobre o ninho aconchegado
A bênção do Senhor em cada filho.

Um vestido de chita bem lavado,
Cheirando a alfazema e a tomilho...
- Com o luar matar a sede ao gado,
Dar às pombas o sol num grão de milho...

Ser pura como a água da cisterna,
Ter confiança numa vida eterna
Quando descer à "terra da verdade"...

Deus, dai-me esta calma, esta pobreza!
Dou por elas meu trono de Princesa,
E todos os meus Reinos de Ansiedade.

Florbela Espanca, in "Charneca em Flor"























1 comentário:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Porque são mulheres trabalhadoras, que lutam, não desistem, têm fibra.
**********

*Eu cismava; o jardim se mostra de repente
E na hora me choca a pupila fervente.
Olho-o com radiante e intensa fruição;
Riso, frescor, candura, idílio de verão!
Tudo me excita, agrada, e tudo me extasia,
Avanço e logo paro: eu acho que a alegria
Estava ali no arbusto e em meu peito dá saltos!
Eu, de arroubo, de amor, de perfume me exalto,
E tão bem mescla o azul ao meu corpo essa trama
Que ao meu surpreso olhar, de súbito parece,
Que não o prado e, sim, o próprio olhar floresce.
E mesmo que eu fechasse as pálpebras, querendo,
Ainda a rosa e o sol eu estaria vendo*

O JARDIM ENCANTADO*
Poema da Renata*

Beijos e felicidades, querida Bel*